Fundador: 
Adriano Lucas (1925-2011)
Diretor: 
Adriano Callé Lucas

Simulacro identificou falhas no socorro em caso de catástrofe


Texto: Inês Gonçalves Mendes / Fotografia: Luís Filipe Coito segunda, 28 novembro 2022

Às 09h30 de sábado, a terra tremeu e soaram as sirenes em Leiria. Um sismo de 6,5 na escala de Richter abalou a cidade e desencadeou uma série de ocorrências pelo centro histórico.
Este foi o ponto de partida do simulacro realizado no passado sábado no centro da cidade de Leiria, para avaliar e analisar a capacidade de resposta dos meios de socorro a uma situação de catástrofe.
No total, o sismo desencadeou oito ocorrências: caiu a Torre Sineira, próximo ao comando distrital da PSP, que impossibilitou a passagem de veículos de e para o Largo de São Pedro; houve um despiste na Avenida Ernerto Korrodi devido à derrocada da encosta do Castelo; um trabalhador caiu de uma grua na Praça Rodrigues Lobo; duas pessoas ficaram presas no elevador que dá acesso ao Castelo, próximo da Sé de Leiria; caiu parte da muralha do Castelo; desencadeou-se um incêndio no Bar Nekob, com cinco pessoas lá dentro; houve uma fuga de gás numa habitação unifamiliar na rua de Alcobaça; e, por fim, deu-se um incêndio urbano na Avenida 25 de Abril, próximo ao antigo horto municipal.

Leia a notícia completa na edição em papel.

Assinaturas

Edição de Hoje, Jornal, Jornais, Notícia, Diário de Coimbra, Diário de Aveiro, Diário de Leiria, Diário de Viseu