Fundador: 
Adriano Lucas (1925-2011)
Diretor: 
Adriano Callé Lucas

Taça da Liga: Arouca promete entrar em campo “sem medo de perder”


Texto e fotografia: Agência Lusa terça, 24 janeiro 2023

O treinador do Arouca disse ontem que a sua equipa irá entrar em campo “sem medo de perder”, pois só assim estará mais perto de vencer o Sporting nas meias-finais da Taça da Liga de futebol, cujo jogo se realiza hoje.
“Em relação à nossa forma de jogar e de abordar os jogos, há uma coisa com que me preocupo: os jogadores não têm de ter medo de perder. Quando entramos dentro de campo sem medo de perder, provavelmente estamos mais próximos de ganhar. É essa mentalidade que procuro incutir nos jogadores”, afirmou Armando Evangelista.
O técnico do Arouca acrescentou que tem a estratégia definida para defrontar o Sporting hoje em Leiria e que a equipa fará tudo “para continuar em frente” e “continuar a surpreender”.
“Estar nesta ‘final four’ não é viver um sonho. Estamos a viver a realidade, porque estamos cá. [Final] É uma realidade difícil de alcançar, como é óbvio, temos muitas pedras pelo caminho, mas temos tido a capacidade de as retirar e seguir com algum êxito. É legítimo acreditarmos que podemos continuar nela [final four]”, sublinhou o técnico.
Armando Evangelista cumpriu 100 jogos à frente do Arouca, marca que considerou “gratificante”.
“Mas não são 100 jogos que me tiram a ambição de querer fazer muito mais. Daí, espero que, amanhã [hoje], possamos ter êxito, dentro das probabilidades que temos. Sabemos que do outro lado existe maior probabilidade, mas, dentro da percentagem que temos, iremos agarrar-nos a ela para chegar à final”, disse.
Admitindo que a equipa deu especial atenção à marcação das grandes penalidades – critério de desempate –, Armando Evangelista afirmou que o Arouca irá “jogar aquilo que o Sporting também conceder”.
“Existem diferenças entre os dois clubes e as nossas pretensões são olhar para o jogo como olhamos para qualquer adversário, sabendo que do outro lado existe uma estratégia, valores individuais e coletivo”, destacou.
Não obstante, o Arouca irá “procurar criar dificuldades, para poder levar o jogo para onde pretende”. “Só assim podemos ambicionar mais qualquer coisa”, constatou.
O capitão de equipa, João Basso, adiantou que estar na meia-final da Taça da Liga “significa reconhecimento e trabalho”.
“Não foi fácil chegar aqui. Tivemos um jogo onde vencemos com nove e uma reviravolta num campo muito difícil. É um gosto muito especial poder participar deste momento, não só para nós, jogadores, como para a comissão técnica, clube, mas também para toda uma vila que nos apoia. É um momento muito especial”, confessou.
O jogador admitiu o favoritismo do Sporting, mas sublinhou que a equipa irá “agarrar-se às probabilidades” que existem para chegar à final, o principal objetivo do grupo.
“Cada jogo tem sua história. Não adianta olhar para aquilo que fizemos contra o Sporting no campeonato ou na sexta-feira. O nosso foco tem que estar em fazer um bom jogo”, reforçou, ao revelar que o Arouca estudou bem o adversário, como sempre o faz.
João Basso afirmou que o nervosismo desta partida “envolve muitas coisas”.
“Primeiramente, a meia-final em si. Estar numa ‘final four’ é algo histórico para o clube e envolve a responsabilidade que temos em ser melhores cada dia e em atingir os nossos objetivos. Sem dúvida que será um jogo complicado, de um grau de dificuldade elevado”, rematou.
O Arouca defronta hoje o Sporting, pelas 19h45, no Estádio Municipal Dr. Magalhães Pessoa, em Leiria, em jogo a contar para as meias-finais da Taça da Liga.


Assinaturas

Edição de Hoje, Jornal, Jornais, Notícia, Diário de Coimbra, Diário de Aveiro, Diário de Leiria, Diário de Viseu